quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

A impontualidade do amor


Você está sozinho.
Você e a torcida do Flamengo.
Em frente a tevê, devora dois pacotes de Doritos enquanto espera o telefone tocar.
Bem que podia ser hoje, bem que podia ser agora, um amor novinho em folha. Trimmm! É sua mãe, quem mais poderia ser? Amor nenhum faz chamadas por telepatia. Amor não atende com hora marcada.

Ele pode chegar antes do esperado e encontrar você numa fase galinha, sem disposição para relacionamentos sérios. Ele passa batido e você nem aí. Ou pode chegar tarde demais e encontrar você desiludido da vida, desconfiado, cheio de olheiras. O amor dá meia-volta, volver.


Por que o amor nunca chega na hora certa? Agora, por exemplo, que você está de banho tomado e camisa jeans. Agora que você está empregado, lavou o carro e está com grana para um cinema. Agora que você pintou o apartamento, ganhou um porta-retrato e começou a gostar de jazz. Agora que você está com o coração às moscas e morrendo de frio.

O amor aparece quando menos se espera e de onde menos se imagina.

Você passa uma festa inteira hipnotizado por alguém que nem lhe enxerga, e mal repara em outro alguém que só tem olhos pra você. Ou então fica arrasado porque não foi pra praia no final de semana. Toda a sua turma está lá, azarando-se uns aos outros. Sentindo-se um ET perdido na cidade grande, você busca refúgio numa locadora de vídeo, sem prever que ali mesmo, na locadora, irá encontrar a pessoa que dará sentido a sua vida.

O amor é que nem tesourinha de unhas, nunca está onde a gente pensa.

O jeito é direcionar o radar para norte, sul, leste e oeste.

Seu amor pode estar no corredor de um supermercado, pode estar impaciente na fila de um banco, pode estar pechinchando numa livraria, pode estar cantarolando sozinho dentro de um carro. Pode estar aqui mesmo, no computador, dando o maior mole.

O amor está em todos os lugares, você que não procura direito.

A primeira lição está dada: o amor é onipresente.

Agora a segunda: mas é imprevisível.

Jamais espere ouvir "eu te amo" num jantar à luz de velas, no dia dos namorados. Ou receber flores logo após a primeira transa.

O amor odeia clichês.

Você vai ouvir "eu te amo" numa terça-feira, às quatro da tarde, depois de uma discussão, e as flores vão chegar no dia que você tirar carteira de motorista, depois de aprovado no teste de baliza.

Idealizar é sofrer. Amar é surpreender




Ps: Precisando me apaixonar, mas como tão bem escreveu Martha Medeiros o amor não aparece com hora marcada.
Resumindo: estou carente.
Ou talvez meu cupido está de brincadeira comigo, vai saber??? rs






Ganhei esse selinho do Fran do blog Lado Pensante e não tenho como não me sentir honrada pela homenagem e pelo carinho com que esse selo foi oferecido.

40 comentários:

Duda Martinez disse...

Oi Fabi!! Já tinha lido esse texto algumas vezes e, cada vez que eu o releio, mais acho que ele acabou de ser escrito. É a mais pura verdade!!!
Beijo

* O Cantinho da Lia * disse...

Onde está meu amor
Quem será, com quem se aparece
Deve estra por aí.
Ou será que nem me conhece...

Onde andará meu amor...
Deve estar por aí, em algum lugar...


É , estamos as duas solitárias...

mas essa fase há de passar;


beijinhos

Raquel disse...

O amor é, de fato, impontual. Nunca chega na hora em que queremos.

Talvez o segredo seja realmente parar de procurar por ele. =D

Beijo!

PreDatado disse...

Eu sei onde está minha tesourinha das unhas :)

Verônica disse...

Nossa q coisa linda!!! adorei seu blog mesmo mesmo. PARABÉNS!!! Posso copiar "uns poeminhas"??
beijosss

Varda disse...

"Idealizar é sofrer. Amar é surpreender"
Assino embaixoo

Gleidston dias disse...

Belo texto, engraçado quando a espera desespera na espera de alcançar o amor.

que tal não esperar pelo cupido,
e abrir todas as janelas e portas e se mostrar, talvez aí ele veja quem se monstrou e entra e habita no seu coração.

enfim o amor na maioria das vezes esta sempre disponivel,na simplicidade que ele se mostra quase nunca o vemos,mas ele anda ai.

já agora aonde anda o amor?rsssss.

ainda vou ti ver sorrindo no amor.
beijos otima 5f.

Lili disse...

Minha linda, o amor aparece na hora que nem lembramos mais da existência dele... Quando resolvemos jogar tudo pro alto, e assumimos todas as nossas carências, quando desistimos de tentar lutar contra elas... Pelo menos comigo sempre foi assim...
\eu tiro o foco dele, e ele me pega...

beijos, boa quinta!!!!

Taty Gaspar disse...

Adoreo o texto... E o segredo é se distrair... Enqaunto estamos ansiosos, nada acontece!
Sua hora vai cehgar, amore mío!

Bjinhos e parabéns pelo selo.

Carol disse...

Adorei o texto!
Adoro Martha Medeiros!
E ele é 100% verdadeiro!
"O amor aparece quando menos se espera e de onde menos se imagina."
=)

beijocas

Lucí disse...

Oiii..

Ela tem toda razão..o amor aparece quando a gente não procura, quanto mais se procura...mais ele foge...

Ei, será que teu amor não é teu próprio cupido? rsrs.. olha eu já fui cupido de quem eu amava..

Bjosss...

Gerly disse...

O amor às vezes parece com uma criança sem-vergonha, desobediente, mas totalmente cativante. A gente não consegue deixar de querer o danado. rsrsrsrs...

Bjokas!

:o)

Gabi disse...

adoooooooooooro esse texto!

Nanda disse...

hahahahhaha!
adorei o texto!
Mesmo estando namorando... eu me identifiquei com ele!
O amor é assim mesmo... imprevisível!
e, sobre criar espectativa;... isso acaba com qualquer pessoa!
eu preciso aprender a não cria-las! sempre fico frustrada!
hahhahahaahaha
Bom fim de semana!
ahhh... posso te add nos blogs que eu visito????/
um abraço!
Nanda

meus instantes e momentos disse...

Que teu cupido acerte a flecha certeira. Não adianta ficar atirando a esmo.
Pode acertar até em mim . rsrs.
Tenha uma bela tarde.
maurizio

paula barros disse...

O amor é mesmo imprevisível. Hoje vinha para o trabalho que essa música na cabeça: "quem eu quero não me quer, quem me quer mandei embora....".

São os desencontros do amor.

Desejo que possa sentir quando o amor chegar, para não deixar passar.

abraços fofura.

Dama de Cinzas disse...

A impressão que tenho é que nada do que precisamos chega na hora certa... rs

Beijocas

Kari disse...

Eu tenho um caderninho onde escrevo crônicas que gosto. Há anos escrevi essa crônica e volta e meia eu a leio. Não sabia que era da Martha e agora que sei gostei ainda mais...

E sim... O amor odeia clichês e nos pegar desprevinidas é melhor, acredite...

Beijão

Mari disse...

Grandes verdades... meu cupido tbm tá louco... Beijooo

Luciana disse...

"Idealizar é sofrer"
Quando eu crescer quem sabe né?Aprenda...Um dia...

vida cotidiana disse...

Eu acho que tudo é meio assim quanto mais a gente quer,mais demora a aparecer.
Mas com certeza já estando receptiva para isso, ele vai chegar, bjs

Jardineiro de Plantão disse...

O amor não marca hora, chega sempre quando não é esperado.

Abraços

Vivian disse...

...a hora que a senhorita
sossegar a alma,
o cupido te dará uma mãozinha.

antes disso...
nesta neura ansiosa,
nem mortaaaaaa...rsss

muahhhhh, linda!

FRAN "O Samurai" disse...

Oi amiga!

Fico feliz que tenha gostado desse humilde e simbólico presentinho. Meu selinho!

O amor é mesmo impontual.

Realmente vem na hora mais inusitada de sua vida e em cada lugar que nem imaginamos.

O meu veio pela internet, dentro de um Orkut, numa comunidade qualquer onde existia inúmeras pessoas, mas ela estava ali. No meio delas e eu a achei!

Ti lindooooooooooooooo!

E naquele momento eu não procurava ninguém, eu estava a 6 anos sem nenhum compromisso sério e estava até que acostumado com a vida de solteiro viu!

O amor é coisa de doido mesmo. Ele pode estar numa batida no trânsito, dentro de um hospital, na padaria comprando leite, sei lá.

Mas o importante é que o amor sempre aparece, mesmo no pior dia de nossas vidas, ele aparece!

Não se preocupe!

beijos e não espere o telefone tocar!

Moni disse...

é fabi... o amor chega nas horas mais incertas, e quando acontece é maravilhoso! beijos e tenha um lindo findi!

Giselle disse...

Fabi,
ai amiga eu também quero esse amor ...
Onde será que ele anda? rs ...
Eu nunca o encontro, rs...
Vamos torcer para que a gente encontre-o o qto antes ...
Fabi tenha um lindo fim de semana e tomara que vc encontre seu amor por aí ...
beijos

Vinícius Aguiar disse...

Nossa, fazia tempo que eu não lia algo tão racional a respeito de um sentimento tão irracional... hehehehehe
adorei mesmo, excelente texto, muito reflexivo!

beijos!

confissoesaesmo disse...

Esse texto daí debaixo, do Amor, eu já vi declamado pra mim, hehehehe

E esse dae tb é bonitinho.
Mas gosto mais dos seus textos, mocinha!

Bjos mil

Marcelo Martins disse...

"O amor aparece quando menos se espera e de onde menos se imagina."
Acho que essa é a verdade mais absoluta do amar.
Seu amor pode estar agora mesmo comprando pão na padaria e, como você está em outro lugar, não o encontrará jamais.
Ou pode estar ao seu lado, aquele cara que você vê todo dia no trabalho mas nunca trocou nem um "oi"...
A característica mais forte do amor é a imprevisibilidade.

Beijos, menina.

Andréia disse...

nossa eu adorei esse post! sempre pensei dessa forma..

beijokas

Path! disse...

Poxa, mto bom o texto...
Adoro os textos da Martha... ^^

;*

A filha única disse...

Não conhecia esse texto, mas me encantei profundamente com ele. Ah como seria perfeito, se o amor aparecesse nas horas mais oportunas :)
Eu sempre saio de casa arrumada, bonitinha, cheirosa, ai um dia de preguiça, vou eu toda desarrumada, com uma calça velha, cabelo preso de qualquer jeito, sem perfume, HORRIVEL, quem abre a porta pra mim na portaria do prédio da costureira, passando na mesma hora que eu ? ¬¬' o garoto mais gato do setor, todo arrumado, e com quem eu já tive uns rolos ;~
saco isso viu kk
beijo!

Sarinha disse...

Tbm queria saber onde ta meu amooor..
Mas eu ainda acredito que ele um dia aparecee... =)

heheh

bjuus

Mila disse...

Menina... por isso que não dá pra procurar amor na balada, já reparou? Eu prefiro a internet, por mais estranho que isso possa parecer. Sei lá... vc não gasta e o tiro geralmente é certeiro. Pra evitar a fadiga, sabe como é né...
Olha, vc me parece QUASE 23 e não QUASE 30. Fazer o que né, é pra quem pode. Hohohoho!
Beijocas

Marcella disse...

Ah, nem me fale, passei uma época assim, exageradamente carente! E quando eu desisti de procurar e me dedicar aos estudos, apareceu como quem não quer nada! :D
Beijoos!

Codinome Beija-Flor disse...

Não há muito o que comenetar, depois de tantos comentários perfeitos aqui.
Mas enquanto você não se apaixona novamente, vamos brincar um pouco! Deixei um desafio para você lá no meu blog.
Bjos

Mai disse...

Novamente, adorei.

Mas, escuta...
A tua escrita não parece-me combinar com "Doritos" (rss)
Nada contra, mas és mais...

Abraços.

BRUNO LEONARDO disse...

Oi,linda

O texto é muito bom mesmo ..e verdadeiro!!
O amor não marca hora,mas pensando bem até que isso é bom...de repente,vc vira uma esquina e ALI ESTÁ ELE....
Aí vem um ano novo e as esperanças serão renovadas...jogue flores para Iemanjá..rs

beijão

Wagner L. Moreno disse...

Seu amor pode estar muito mais proximo do que imagina...

Nathália disse...

"O amor é que nem tesourinha de unhas, nunca está onde a gente pensa." - Hahahaha! Exatamente!